Blog

Você sabe quando está desidratado?

 

A desidratação ocorre quando a perda de água corporal é maior que a quantidade ingerida. É frequentemente acompanhada por distúrbios no balanço eletrolítico ou de sais minerais do organismo – principalmente distúrbios nas concentrações de sódio e potássio. Sob circunstâncias normais, o organismo perde e precisa repor aproximadamente 2 a 3 litros de água por dia. Respirar, urinar, defecar e transpirar causam perdas de água que necessitam ser repostas diariamente. Se a água perdida não é reposta, o organismo pode sofrer sérias consequências.

O organismo é capaz de monitorar a quantidade de água necessária para funcionar. O mecanismo da sede sinaliza ao organismo que ele precisa beber água quando o conteúdo de água corporal está reduzido. Hormônios, incluído o hormônio antidiurético (ADH), trabalham com os rins para limitar a quantidade de água perdida na urina quando o organismo precisa conservar água. A ingestão e a saída de eletrólitos também estão intimamente ligados, tanto uns aos outros quanto ao estado de hidratação.

A falha em igualar a ingestão e a perda de água e minerais, especialmente sódio e potássio, pode levar a desidratação. Dependendo da proporção de água para perda de eletrólitos, a desidratação pode ser classificada como isotônica, hipertônica ou hipotônico.

Desidratação isotônica: é quando água e sais minerais são perdidos em quantidades semelhantes, por exemplo, através de vômito, diarreia ou através de ingestão inadequada. É o tipo mais comum em crianças.

Desidratação hipertônica: a perda de água excede a perda de sais, quando perde-se mais água do que sódio (por exemplo, através de ingestão inadequada de água, transpiração excessiva, diurese osmótica e drogas diuréticas). Esse tipo de desidratação é mais comum em pessoas que tem diabetes.

Desidratação hipotônica: a perda de sódio é maior do que a de água como, por exemplo, em alguns casos de suor excessivo ou perda de água gastrointestinal ou quando o déficit de água e eletrólito é tratado somente com a reposição de água. Também ocorre com ingestão excessiva de água pura ou outros líquidos com pouco ou nenhum teor de sódio.

Como identificar a desidratação? A cor da urina é um dos melhores modos de identificar a desidratação. Portanto, é importante ficar de olho na cor da urina. A urina cor de palha indica uma ingestão adequada de líquidos, quanto mais escura ela for, mais água você precisará beber. Este quadro te ajudará a ver como a coloração da urina pode variar com o estado de hidratação.