Blog

Sal refinado x sal marinho

Sal refinado x sal marinho

Já faz algum tempo que o sal passou a ser visto como o grande vilão da alimentação. Afinal, quando consumido em excesso, ele pode causar doenças cardiovasculares, hipertensão, cálculo renal, entre outros sérios problemas de saúde. Porém, quando consumido na medida certa, ele também pode deixar de ser vilão para virar parceiro e, assim, trazer benefícios para o nosso organismo.

Benefícios

Entre os benefícios, destaca-se a sua fundamental participação na função biológica das células e no equilíbrio de fluídos, além de fornecer minerais importantes para o nosso organismo. Mas para que o sal realmente seja benéfico, é necessário controlar a quantidade do seu consumo no dia a dia, a qual não deve exceder o limite de 5 gramas (aproximadamente uma colher de chá) diárias, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Quando vamos ao supermercado, além do sal refinado (sal de cozinha), encontramos também o sal marinho. Você sabe qual a diferença entre eles?

Sal Refinado

O sal refinado, assim como o sal marinho, é obtido através da evaporação da água do mar. Porém, o sal refinado passa por um processo térmico para que a sua umidade final fique em 0,05% e, também, pelo refinamento e branqueamento. Em ambos os processos, o sal perde quase todos os traços de microelementos ou oligoelementos (que inclui o iodo) e só permanece uma alta taxa de sódio.  Para tanto que, após o refinamento, o sal precisa passar por um processo de iodação, já que a deficiência dessa substância no organismo pode desencadear o desenvolvimento de doenças como bócio e outras anomalias.

Sal Marinho

Já o sal marinho não passa por nenhum desses processos, seja ele térmico, de refinamento e ou branqueamento e, portanto, mantém todos os microminerais e nutrientes que o sal refinado acaba perdendo, inclusive o iodo. Além disso, o sal marinho também possui um sabor menos salgado do que o sal refinado e não sofre adição de nenhuma substância química. Assim, o sal marinho permanece com cor e tamanho diferentes do refinado. No máximo, ele é moído para que o seu uso possa ser feito no preparo de alimentos.

Pressão Alta

Não é necessário usar uma grande quantidade de sal marinho na dieta, como pode parecer. Bastam pequenas quantidades. Sabe-se também que o teor de sódio deste sal é menor que no refinado, que possui elevadas concentrações de sódio sob a forma de cloreto. Isto pode ser verificado provando-se os dois. O sal refinado produz uma sensação desagradável devido a sua elevada concentração de sódio, ao passo que uma pedrinha de sal marinho é até agradável ao paladar. Assim, o sal refinado favorece a pressão alta e a retenção de líquidos, o que não ocorre com o sal marinho natural. O hipertenso pode até usar sal marinho no alimento, dependendo da sua condição clínica, pois os teores de sódio são menores.