Blog

es

 

Este é o terceiro post da série sobre medidores de pressão. Os outros dois você pode ver aqui: Auto medida da pressão arterial e Vantagens de medir a pressão em casa.

 

Temos no mercado diversos tipos de aparelhos que usam diversas tecnologias para atingir o objetivo de medir a pressão arterial com precisão. Os equipamentos habituais  e mais conhecidos para medir a pressão são os esfignomanômetro de coluna de mercúrio, o esfignomanômetro mecânico aneróide e o digital.

Vamos analisar de uma forma simples as vantagens e inconvenientes de cada um para justificar a nossa recomendação para o uso e aparelhos digitais:

 

  • Esfignomanômetro de coluna de mercúrio.

Vantagens:      É simples, preciso e usado na pratica clínica. Usa-se como padrão de qualidade para calibrar outros equipamentos.

Inconvenientes:  Seu uso é complexo (método auscultatório, precisa de estetoscópio e outra pessoa para realizar a medida) e precisa de treinamento, a falta de experiência do usuário provoca erros frequentes na medida. Este equipamento tem sido banido da pratica clínica em diversos países devido ao risco de vazamento do mercúrio que é cancerígeno e tem um impacto negativo para o médio ambiente.

 

c

 

 

  • Esfignomanômetro mecânico aneróide.

Vantagens:      É simples, económico e fácil de transportar.

Inconvenientes:  Seu uso é complexo (método auscultatório, precisa de estetoscópio e outra pessoa para realizar a medida) e precisa de treinamento, a falta de experiência do usuário provoca erros frequentes na medida. Perde precisão com o tempo pelo que precisa de uma revisão a cada seis meses. O equipamento não perde precisão.

 

  • Esfignomanômetro digital.

Vantagens:      É simples, económico, fácil de transportar, preciso e usado cada vez mais na pratica clínica. Usa o método oscilométrico (não precisa de estetoscópio, nem de outra pessoa para auxiliar) a inflação e deflação são automáticas oferecendo um resultado claro na tela.

Inconvenientes:  Existem muitas marcas com equipamentos de qualidade duvidosa.    Muitos aparelhos sem validações clínicas e com selos de qualidade duvidosos.

 

 

Conclusão

Os esfignomanômetros de coluna de mercúrio são precisos, mas, caros, difíceis de usar e complicados de carregar. Os aneróides são baratos, mas, difíceis de usar, perdem precisão em pouco tempo e precisam de outra pessoa para realizar a medida. Os digitais são fáceis de usar, não perdem precisão, a medida é realizada pelo próprio paciente.

Os equipamento recomendados para a AMPA – Automedida da Pressão Arterial são os esfignomanômetros digitais, mas, deve-se ter cuidado na hora da escolha do modelo.