Blog

Pressão Alta: Bebidas Energéticas x Riscos para o Coração.

Pressão Alta: Bebidas Energéticas x Riscos para o Coração.

Você vê em qualquer lugar. Estão por toda parte, postos de gasolina, supermercados, bares, boates… São as bebidas energéticas, um míssil de cafeína e taurina que com excessiva frequência são consumidas principalmente pelos nossos jovens e podem causar problemas de Pressão Alta e outros.

John Vincent, assessor em nutrição juvenil do primeiro ministro Cameron na Inglaterra, as definiu como “outra forma de droga” e salientou que “as intoxicações que produzem, sobre todo nos menores, chegam a ser muito graves” e o que é pior é que os adolescentes estão virando grandes consumidores.

Já existem evidencias sobre como estas bebidas alteram a capacidade de concentração e provocam problemas gastrintestinais, irritabilidade, desordens no sono, tremores e taquicardia, outros eventos raros, mas severos, também foram associados a essas bebidas, como morte súbita, arritmia e parada cardíaca. Em 2013, informe da Administração de Abuso de Substâncias e Serviços de Saúde Mental norte-americana mostrava que nos Estados Unidos, em 5 anos, o número de atendimentos de urgência relacionados com consumo de bebidas energéticas duplicou, passando de 10.000 para 20.000.  O mais preocupante é que a maioria dos casos foram de pacientes com idades entre 18 e 25 anos. O problema é que estas bebidas estão sendo consumidas com normalidade pelos jovens tanto combinadas com álcool, quanto para manter-se acordados e assim poder estudar.

O professor Milou-Daniel Drici, da Faculdade de Medicina de Nice, na França, durante o Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia, que aconteceu em Barcelona salientou a necessidade de que o publico conheça que as bebidas energéticas não devem ser consumidas durante ou após exercícios físicos. Também, quando usados em coquetéis alcoólicos, a cafeína das bebidas energéticas permite que os jovens superem os efeitos negativos do álcool, levando a um consumo ainda maior de cafeína e aumentando seus riscos.

O Dr. Drizi também recomendou que pessoas com problemas cardiovasculares e de coração evitem o consumo, pois a cafeína pode “exacerbar a condição com consequências fatais”.